Diocese de Novo Hamburgo

“Oração, reflexão e fraternidade”: Dom Gislon avalia encontro dos bispos

O encontro do episcopado gaúcho terminou na tarde desta quarta-feira em Vacaria, com a participação de 24 bispos e do pe. Silvio Mazzarolo, administrador diocesano de Cruz Alta, com coordenação da Secretária Executiva da CNBB Sul 3, Sandra Zambon.

De 28 a 30 de novembro, o encontro reuniu os bispos titulares, os auxiliares e alguns eméritos das 18 arqui/dioceses do Regional, para um momento de convivência, partilha e definição de encaminhamentos para o próximo ano.

Dom José Gislon, presidente do Regional Sul 3, explica que este encontro de final do ano tem um caráter especial de convivência e partilha, mas também teve uma pauta intensa de avaliação e planejamento.

“Oração, reflexão, fraternidade e um momento para olharmos o caminho percorrido em 2022 no nosso regional em comunhão com a CNBB Nacional. Este ano foi marcado pela visita ad limina do nosso regional, o encontro com o Papa Francisco e os dicastérios. Também esse ano retomamos a assembleia presencial da CNBB Nacional e Regional”, lembra o Presidente.

Segundo dom José, “a pauta do encontro foi bastante intensa, onde abordamos diversos assuntos que dizem respeito a Igreja no Rio Grande do Sul. Estes temas nos levaram a olhar o caminho percorrido mas também a projetarmos o ano de 2023: desafios, forças e esperanças que movem esta caminhada”, aponta ele.

O presidente do Regional ressaltou de forma especial a celebração na Catedral Nossa Senhora da Oliveira, com a primeira noite da novena da 254ª festa da padroeira. “Foi um momento de participação de todos os bispos e de celebração com a comunidade”, relata dom José.

Outro momento importante do encontro foi proporcionar aos bispos o espaço para partilhar a realidade de cada uma de suas arqui/dioceses, considerando o contexto da pós-pandemia. “Falamos sobre os desafios de reforçar justamente a dimensão da vida pastoral e a formação permanente do clero e das lideranças, a fim de reavivar as forças das nossas Igrejas Particulares”, conta dom José.

Por fim, o presidente avalia: “Foram dois dias intensos mas muito produtivos, de convivência fraterna, celebração e oração e, ainda, de conhecer uma outra realidade do Rio Grande do Sul que alguns bispos ainda não conheciam”.

A Arquidiocese de Pelotas assumiu a responsabilidade de acolher o próximo encontro do episcopado, no encerramento do próximo ano, em novembro de 2023.